Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Adeus, calças brancas 38

amaralrita, 21.04.15

É daquelas coisas que não faz sentido. Que me podem explicar e eu não vou entender. Que me vão mostrar estudos científicos e eu mesmo assim não vou acreditar. É que não cabe na cabeça de ninguém.

Então isto é assim. Eu quando tinha 15 anos era magrinha, adorava usar aquelas minhas calças brancas 38 da BSK (e elas estavam largas) e não fazia nada da vida: fingia que corria nas aulas de Educação Física duas vezes por semana, comia todas as porcarias do mundo, se bebesse um copo de água por dia era muito, não sabia o que era chá, não entravam vegetais em casa e passava a vida a comer bananas. Não havia cuidado nenhum mas era magra.

Sete anos depois, houve uma revolução: faço exercício quase todos os dias (e fico a suar), desapareceram os donuts e os croissants, eu e a aveia e o farelo de trigo somos o trio maravilha, não sei o que é comer alguma coisa com manteiga, bebo um litro de água e um litro de chá por dia e o meu frigorífico está cheio de gelatina, morangos, saladas e legumes. E fica agora a pergunta: como é que eu não cabo nas calças brancas 38?

Bem, a verdade é que há uns anos para cá as grandes lojas metem as roupas numa super máquina de lavar e todos os tamanhos diminuem. As minhas calças brancas agora devem ser um 36 a puxar para o 34. E que também isto da idade e das hormonas influencia o peso.

Mas como é que é possível?

Será que há algum ingrediente mágico nos waffles de chocolate que se vendem nas máquinas da faculdade que nos fazem emagrecer?

Será que os sundaes do McDonalds têm cafeína que ajuda na queima de gordura?

Será que as pizzas da Pizza Hut são afinal sem glutén e o queijo derretido é queijo magro?

Será que dar três voltas ao campo de futebol meio-a-correr-meio-a-andar queima mais calorias do que uma aula de spinning? 

Será que a partir dos 20 anos o oxigénio que respiramos começa a contar como calorias?

A sério que não percebo e nunca vou perceber.

Acertaste em cheio, Nike

amaralrita, 17.04.15

Tenho uma novidade um bocado má para vos dar: o Verão está aí e vocês ainda não foram ao ginásio abater os pneus que apareceram durante o fim-de-semana da Páscoa.

 

«Ah, porra, esqueci-me de novo! Para a semana vou todos os dias correr uma hora na passadeira a ver se isto vai ao sítio. Epá mas custa tanto...mas parece que sou a única parva no ginásio que corre dois minutos na passadeira e já está a morrer. E depois está sempre aquela mulher quarentona que ainda tem tudo no sítio mas continua lá a ir todos os dias, correr uma hora na passadeira, sem beber água, sem dar um gemido de dor. E eu ali com os pneus a abanar e a sonhar com croissants de Nutella e Magnus de Amêndoas. Tipo é que deixa-me mesmo a pensar, porque é que as pessoas fit continuam a ir ao ginásio? Tipo, já está tudo no sítio isso não vai abaixo se só correrem meia hora e levantarem pesos de 2kg, porque é que têm de andar a passear o vosso corpinho danone e os vossos Nikes coloridos especiais de corrida e fazer inveja aos comuns dos mortais como eu?»

 

Eu sei, eu sei no que estão a pensar, eu já estive aí e ainda estou aí, quando vou correr para o Parque das Nações e vejo os homens cinquentões a abanar (aquilo não abana nada mas vocês percebem) aqueles músculos inferiores que parecem ferro, estica, destica, estica, destica, sem beberem água, sem ficarem vermelhos que nem um tomate, a fazer aquilo uma, duas, três horas. 

 

Mas isto tudo para dizer que vocês não estão sozinhas - ou melhor, a Nike quer-vos convencer que isto de ser fit dá trabalho e que nem todos os dias nos correm bem. Com a nova publicidade lançada, parece que o discurso mudou. Não somos todos campeões, todos temos inseguranças mas cada um, à sua medida, vamos treinando um pouco, todos os dias. Obrigada, Nike, por fazeres um anúncio diferente, por criares uma ideia diferente e por nunca desistires de nos dizer que vale a pena gastar 130€ naqueles ténis giríssimos, porque eles merecem ser passeados no ginásio, essa nova red carpet.

 

 

Como treinar em casa

amaralrita, 16.04.15

A moda do fitness e da vida saudável já não é tendência, já é uma "nova moda" a ser levada bastante a sério. 

Já todos sabemos o que devemos fazer: aderir à moda dos sumos detox, cortar o arroz e a massa ao jantar, adorar sopas e legumes e atacar o ginásio três vezes por semana e suar que nem uns malucos na aula de spinning. É sempre o mesmo plano, não há muito que enganar.

Mas quem já anda nisto há muito tempo começa a perceber que nem sempre este plano resulta: se no início do anos adoramos ir ao ginásio e fazer as aulas de zumba, agora detestamos ter 30 pessoas em cima de nós a roubarem-nos o espaço. E já estamos fartas de correr na passadeira e a ver os mesmos episódios de Castle no AXN. E nem vamos falar daquelas semanas em que não temos nem tempo para respirar e vemos o nosso dinheiro a sair do banco e já não metemos a pata no ginásio há semanas.

Queremos ficar saudáveis mas não conseguimos gastar dinheiro num ginásio para irmos lá três meses e depois nunca mais voltar. No Verão até dá para fazer exercício lá fora (e sabe tão bem!) mas e depois no inverno? Quando está frio e a chover, onde vou eu fazer os meus exercícios para ficar com o rabo da Beyoncé?

A solução é esta: começar a treinar em casa. Mas como é que eu faço isso? Tenho de ir comprar DVDs de aulas? Ou vou ficar a olhar para a parede a fazer exercícios? Como começo? Como sei o que é melhor para mim? Oh, já tentei e não vale a pena, já sei que vou desistir passado uma semana!

Nem sempre é fácil arranjarmos a motivação para treinarmos sozinhos e ainda por cima em casa, quando há mil e uma coisas para se fazer. Mas é possível, se seguirmos estas dicas:

 

Fazer o que se sabe

Se não sabe por onde começar, porque não fazer os exercícios que custumava fazer no ginásio? Lembre-se daquelas aulas de localizada, de bodypump, de core, de pilates, de ioga e repita os exercícios que fazia. Agachamentos, flexões e abdominais simples dão resultados e são bastante fáceis e práticos de se fazer. Caso tenha pesos em casa, utilize-os para tonificar os músculos. O que importa é que se mexa e que não se sinta perdido no seu plano de treino.

 

Veja no Youtube

Quando comecei a treinar em casa, percebi que precisava de um plano, de um certo acompanhamento e portanto comecei a fazer os exercícios à frente do computador, a ver vídeos no Youtube. Recomendo o FitnessBlender, um canal que tem todos os tipos de intensidade de exercícios e o Tone It Up, com uma série especial de Bikini Body. Ambos privilegiam exercícos sem equipamento, rápidos para serem incorporados em qualquer rotina e fáceis de combinar. Comece por fazer o mesmo vídeo 3 vezes por semana e depois vá descobrindo novos exercícios.

 

Prepare o espaço e o horário

Um dos maiores desafios de fazer exercício em casa é procurar um espaço tranquilo e apropriado para o exercício. Escolha um sítio que não tenha distracções, de preferência com a televisão desligada e espaço para se mexer. E escolha uma hora do dia para o fazer. Prepare o espaço meia hora antes com o equipamento necessário, vá equipar-se, encha uma garrafa de água e aqueça com alguns movimentos. E se acha que não arranja tempo, acredite que um exercício localizado de 10-15 minutos é suficiente para se ver grandes mudanças na condição física. Apenas limpe a sua agenda e tire esses minutos para si.

 (créditos fotografa: unitygym.com)

 

Faça algo novo

Já escolheu um vídeo, já tem o seu plano de treino, já sabe a que dias e horas treina e está tudo a correr bem. E agora? Agora vai ter de procurar mais. Veja mais vídeos e combine exercícios de um e de outro. Faça aquelas posições complicadas que no início não se sentia preparada para fazer. Quando se estabelece uma rotina de exercício, os nossos músculos habituam-se aos movimentos e deixa de haver progressão. Para quebrar a rotina, procure novos exercícios, inclua pesos, altere os seus movimentos suavemente. Vai deixá-lo motivado a continuar a treinar em casa.

 

Em suma, para se conseguir fazer um treino indoor, é necessário começar com exercícios simples, repeti-los para criar uma rotina e depois introduzir novos movimentos. Utilize vídeos, acessórios e outros materiais para inovar e trabalhar músculos que desconhecia. O importante é que se mexa e crie a rotina - porque depois já não vai conseguir viver sem aqueles minutinhos de exercício diário!