Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Eu? Fã de maquilhagem?

amaralrita, 24.03.15

Se há coisa da qual eu não percebo nada é de Física e de maquilhagem. A primeira precisava de alguns anos para perceber melhor mas a segunda já ia lá com mais alguma prática. E não é que dá resultado?

 

Uma coisa aqui, uma coisa ali, todos os dias a fazer a mesma asneira até que algum dia já é tão hábito que a pessoa nem liga. Eu nunca fui de usar maquilhagem mas já estou a chegar àquela fase do «uau, ficas bem com a pele assim» e quando uma pessoa chega ao final do dia e vai tirar a magia só pensa «aaaah que horror! poros, olheiras, bochechas, sinais, mas o que é isto?». 

 

Eu já sei por um eyeliner de forma convincente mas ainda não sei para que serve o blush (eu já tenho as bochechas coradinhas, obrigada) e nem me tentem vender a história de antes da base deve vir o primer, o anti-olheiras, o hidratante, o sérum, o anti-rugas. Eu sou uma mulher despachada, quanto menos utilizar melhor. Mas acreditam que já ando desesperada porque a minha base está a chegar ao fim e eu não sei que nova base comprar? E estes frasquinhos podem ir dos 5 aos 100 euros, das caixinhas de plástico às caixinhas forradas com cristais da Swarovski e com infinitos tons de pele, do moreno à cor de cenoura. Como é que eu vou decidir-me?

 

Mas não se preocupem que não estou viciada na coisa. Se uso maquilhagem todos os dias, mal vejo a hora de chegar o fim-de-semana para andar com a pele à mostra. E sem vergonhas, quero lá saber que vejam os meus poros e as minhas olheiras de trinta metros. A beleza é equilíbrio, minha gente, ficamos lindas com aquela base de outro mundo mas andar com o rosto lavadinho um dia ou outro só faz bem! Ora experimentei, que eu andei mais dias sem base do que com ela e sei bem do que falo.

Não demorem a voltar, miúdas

amaralrita, 24.03.15

Isto o que vou escrever é uma verdade: qualquer miúda de 20 anos que se preze devia ver "Girls". Tem tudo a ver com todas nós, a sério! Então para quem é nem-nem, nem estuda nem trabalha, a Shoshanna é a melhor amiga do mundo.

Para quem vê a série já sei o que vão argumentar «ah e tal já foi melhor», «ai, elas são tão irritantes» ou «quando é que o Adam e a Hannah se entendem?». Eu sei, caras amigas, eu sei disso tudo porque eu também penso nisso mas não consigo parar de ver. E esta última temporada mudou tudo...e este último episódio mudou tudo!

A season finale esteve à altura de uma temporada não muito emocionante mas que esteve acima das expectativas. Melhorou imenso, trouxe novas personagens, novas situações e elas tornaram-se muito menos irritantes - deve passar com o tempo, não é? E aquele episódio final mete qualquer um com a lagrimazinha no canto do olho. E aquela última cena, bem óbvia, apenas vai trazer ainda mais aventuras.

Parabéns, Lena Dunham, fizeste-me querer mais e mais "Girls". Não demores muito a voltar, ok?

Shark Tank Portugal Review

amaralrita, 22.03.15

Eu sou fã da versão americana do Shark Tank. Perdi a conta das horas que vi e revi alguns episódios na Sic Radical. Adorava o programa, os produtos, os negócios e as conversas que os tubarões e os empreendedores tinham todos naquela enorme sala. Ri-me com as coisas que eles diziam, ficava irritada quando havia aquele empresário chico esperto e frustrava-me as pessoas que chegavam lá a pedir dinheiro a mais, sem noção nenhuma de negócio. Mas aquilo que o Shark Tank me deu foi a noção do quão difícil é montar uma empresa mas também como deve ser excitante ter um negócio próprio e sermos o nosso próprio patrão - daqui a uns anos talvez queira ter a minha própria empresa, nunca se sabe.

Ora, quando soube que a SIC ia produzir uma versão cá em Portugal, não fiquei nada entusiasmada. Porque é que iam fazer um programa de ricos para pobres? É que não deve haver nenhuma pequena ou média empresa a pedir 500 mil euros por 20 por cento da empresa. Que tipo de negócios é que iam haver? Investimentos de 5 mil euros? E quem é que ia ser o Kevin O'Leary português? Ou melhor, quem é que iam ser os tubarões portugueses, se o Balsemão é que ia emitir o programa? As dúvidas apagaram-se sábado à noite, quando o primeiro episódio foi para o ar.

Devo dizer que não foi nada mau. Estava a espera que fosse uma bela porcaria mas logo o primeiro negócio mostrou-nos que é possível termos uma temporada muito boa e bem produzida. Quando os putos pediram pouco dinheiro e nada de equidade pensei "pronto, isto vai ser mesmo o programa dos pobres" mas quando o Miguel, o Mário e o João andaram às turras por causa de um par de meias, a atirar para a mesa 10, 12, 15 mil euros numa questão de segundos mudei logo o pensamento - élá, estes gajos têm dinheiro e estão entusiasmados com isto. Afinal, vai haver aqui muito dinheiro envolvido. E depois sabe-se da notícia que já batemos o record do mundo, logo uma pessoa até fica expectante.

Acho que o resto do programa foi mais fraquinho que o início mas deu para ver as personalidades dos jurados. Será que o Miguel forçou aquela «vou-te contar uma história» só para dizer ao mundo que é o O'Leary português? E ainda estive à espera de alguma garra da Doutora Susana, só para mostrar que quem manda são as mulheres.

Mas posso adiantar que não vou perder os próximo episódios - isto ainda agora começou!

Pág. 3/3