Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Saldos

Hoje é dia 29 de Junho e já recebi uns três ou quatro emails a anunciar os Saldos de Verão e as lojas já estão todas equipadas para a selva que vem aí. Sim estamos em Junho ainda e já há saldos há mais de uma semana.

 

Há apenas três coisas que vou dizer sobre este assunto:

 

1. No meu tempo os Saldos só começavam dia 15 de Julho. Depois passaram a começar oficialmente dia 15 de Julho, porque como ficámos um bocadinho mais pobres, as pessoas precisavam de uns trapozinhos para irem para o Algarve no final de Junho - e foi assim que apareceram as promoções. O povo ficava doido mas a pura da loucura só começava mesmo com os Saldos oficiais, em que toda a loja se rendia a um espectáculo de feras de fazer inveja ao Cardinali.

Agora já não há datas oficiais de nada, os Saldos é quando as marcas quiserem escoar produto, para chegarmos a Agosto e já haver aquele cantinho a dizer "Nova Colecção", que é nem colecção Meia Estação nem é Colecção Outuno, é apenas um par de peças novas para incentivar o consumo.

 

2. O facto de os Saldos começarem bastante mais cedo só mostra que nós estamos pobrezinhos, desesperados por comprar tudo e não pagar nada por isso. O povo é chique, gosta de andar sempre bem arranjado e não podemos dizer aos amigos e à família que adiem os casamentos, baptizados e despedidas de solteiras só porque aquele vestido lindo de morrer ainda não custa menos de 100 euros. E além disso, o povo está cada vez mais exigente, desde quando é que já se viu uma camisa branca da Primark custar 13 euros? Devia ser seis euros e já é caro. Biquinis a 20 euros? Devia ser três euros a parte de cima e a debaixo um euro e vinte cinco cêntimos.

 

3. Os Saldos começaram mais cedo. Eu não estou preparada para isto. Nem eu nem a minha carteira. Queríamos manter-nos sóbrias por mais uns dias mas está difícil não cair na tentação.

 

Só uma última reflexão: porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê? porquê?

 

1 comentário

Comentar post