Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

O Síndrome Pós Corte

Mulher que é uma mulher a sério tem uma relação complexa com toda a situação que é cortar o cabelo.

Uma mulher tem de cortar o cabelo umas quatro vezes por ano. No mínimo e no máximo e estes momentos são muito importantes na vida de uma mulher - tal como já dizia Chanel (ou alguém conhecido a quem fica bem dizer que disse frases inspiradoras): uma mulher que corta o cabelo está determinada em mudar a sua vida!

E é totalmente verdade, pois cada vez que uma mulher vai cortar o cabelo não é só porque sim.

É porque acabou uma relação e precisa de um ar fresco;

É porque toda a gente agora usa o cabelo curto;

É porque o cabelo está gasto de tanta praia;

É porque as pontas espigadas estão a estragar tudo;

É porque daqui a dois meses temos a festa do ano então temos de cortar já para ele crescer e estar em condições na data certa.

 

Cortar o cabelo faz bem ao cabelo, à pele, ao ser mas é uma tortura. Não tanto pelo corte mas pelo dia seguinte.

Quantas vezes e quantas mulheres vão ao cabeleireiro, pedem uma coisa e saem de lá com outra? São momentos de terror e depressão aqueles que ocorrem quando deixamos a cabeleireira e vamos para casa e olhamos para o espelho.

Está curto, está volumoso, está com pontas para sul e norte, está tudo mal. O cabelo depois de cortado fica um adolescente rebelde que tem a mania que pode ser aquilo que lhe bem apetece e que simplesmente não tem paciência para ficar como sempre ficou. Este desgosto leva ao Síndrome Pós Corte, que realmente só tem uma solução: andar uma semana de rabo de cavalo a ver se ele percebe quem manda e volte ao lugar. E que se porte bem e cresça rápido, já agora.

 

Isto tudo para dizer que depois de cinco meses a adiar, o cabelo já estava a dar de si e tive de o ir cortar. Avisei logo para não se entusiasmarem e que era só para cortar as pontas. Saí do cabeleireiro minimamente satisfeita mas já estava a prever que o dia seguinte ia ser horrível, aquela primeira lavagem que manda um sofiscado brunshing pelo choveiro abaixo.

 

Mas sabem o que aconteceu? Nada.

Acho que pela primeira vez na vida, depois da primeira lavagem pós corte, o cabelo está...bem?

Correu bem?

Isto tudo correu bem?!

Mas eu não preciso de atar o cabelo por uma semana?!

Ele está bonito assim?!

Ele pode ficar assim?!

Ele está bonito, brilhante, no ponto.

Mas o que aconteceu ao gajo?

Agora está-se a portar bem, depois de tantos anos?

Que lhe deu?

Será da Primavera?

Será do sol?

 

Não sei bem o que aconteceu mas sinto-me contente porque posso dizer que deixei de ter o Síndrome Pós Corte...pelo menos agora. Aleluia, aleluia.