Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

O mito da silly season

Ai, ai, a silly season, aquele fenómeno de passar o mês de Agosto sem fazer nada.

 

É tão bom acordar cedo e montar o farnel para a praia, comer tudo sem horários, fazer a sesta em camas de rede, completar as sopas de letras na hora de almoço, ficar na praia até tarde a comer bolas de berlim, papar todos os livros de romances levezinhos (Nicólas, nunca falhas), passear depois do jantar na marina mais próxima, ver um filmezito em casa com a porta da varanda aberta, adormecer na areia para se ganhar uma corzinha - nada acontece, nada nos chateia, nada nos sobressalta. Até que alguém tem a brilhante ideia de estragar toda esta tranquilidade só porque sim.

Há uns anos, Verão em Portugal era sinónimo de pasmaceira. Até os telejornais não tinham ideias do que anunciar - melhores festivais de peixe, melhores feiras, melhores eventos, melhores festivais, melhores praias, melhores restaurantes, melhores viagens, melhores spots do Algarve, enfim, toda a programação era gravada em 5 dias e depois era só repetir tudo até chegarmos a Setembro. Mas tenho uma novidade - A SILLY SEASON ACABOU. O mundo está crazy e ninguém nos deixa descansar.

 

Isto tudo começou há dois anos, quando tivemos um quase divórcio político. Eu fiquei chocada, acho que perdi uns quantos anos de vida, aquilo foi drama a sério, tão sério que a TVI chorou por não ter pensado numa cena destas para uma das suas novelas. Por acaso houve um final pseudo-feliz mas aquilo deixou o povo em agitação, a bola de berlim já não sabia a tranquilidade e dizer que não se estava preocupado com a situação até parecia sacrilégio.

 

O ano passado ainda estávamos a recuperar da novela e só queríamos ver o Dança com as Estrelas mas alguém saca de mais um drama, mas este era digno de filme: uma família abastada, casas em Cascais, um negócio, um erro, a descoberta do crime, a humilhação pública, o julgamento, a perda do império - até o Coppola ficou com vontade de fazer o Padrinho IV. Foi a pura da loucura, até choveu em Setembro e os jornalistas amaldiçoaram-se por se queixarem de passar o Verão a ver vídeos de gatinhos no Youtube. Ficou tudo tão nervoso que o bronze nem ficou na pele.

 

Eu este ano já estava em contagem decrescente para ver qual seria o acontecimento deste Verão - e os nossos amiguitos das ilhas lá fizeram das suas e o mundo respirou de alívio, íamos ter outro drama este ano e começou logo em Junho, que bom, já temos entretenimento para o Verão inteiro! E iam ser mais episódios, mais acontecimentos, personagens novas, com alcunhas engraçadas, gente maluca da cabeça com camisas horríves e participações especial de grandes actores como a Angela! Aiii que felicidade, como é que eu vivi anos e anos entretida a fazer Sudokus na praia? Isto é mil vezes melhor!

 

Depois destes três anos intensos, o Verão passou a ser a minha estação do ano preferida e já não vivo sem a minha novela anual - só dou uma sugestão, para o ano quero uma cena à Game of Thrones, quero sangue, desmembramentos e desta vez podemos convidar o Putin? Ele é o melhor anfitrião neste tipo de festas e para o ano temos mesmo de aumentar a fasquia. E TVI, desta vez esmera-te na transmissão, porque esta sim vai ser a novela do século!