Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Não é Fast Fashion, é Rapid Fashion

Qualquer mulher sabe que a Zara e a H&M são a sua maior ruína. Então agora que se viraram para o negócio de «vamos vender barato mas melhorar a qualidade» então não há como escapar-se-lhes. São piores que os pombos em Lisboa. Estão em todo o lado, não dá como as evitar.

 

Abaixo destas duas há sempre a Primark, a loja do desenrasca, a loja do «ah custa 10 euros mas é so para levar para aquela saída à noite», a loja do «mais um colar, menos um colar, mais uma mala, menos uma mala, não importa muito». Mas o problema da Primark é que ela é mais matreira do que nós. Ela faz-nos desejar uma coisa mas se voltamos no dia seguinte para a ir buscar, ela já desapareceu. Estamos a começar a Primavera e ela já se está a preparar para o Inverno. Ir à Primark é como jogar ao rato e ao gato: ou se compra logo tudo ou então já não há nada.

 

Mas a Primark só não se torna o maior pesadelo de todos os tempos porque não tem loja online - mas a Missguided e a Boohoo têm. 

 

Descubri através do The Guardian (és o melhor jornal do mundo, para o bem e para o mal) e fui logo investigar. Mal procurei por ténis percebi logo: estou fodida, é desta que vou à falência. É a diversidade, é os sapatos trendy e são os preços estupidamente baratos.

 

 

Como é que não há uma lei a proibir isto?

Como é que não há uma lei a incentivar a criação de mais lojas como esta?

Como é que não há uma lei que proiba os pagamentos online fáceis?

 

Só chego a uma conclusão: este mundo moderno está a andar muito rápido e eu não tenho financiamento para o acompanhar. Ai a minha (pobre) vida!

 

4 comentários

Comentar post