Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Eu e o Paypal somos namorados

É oficial, tenho um namorado novo e estamos numa relação séria que pode levar a um casamento. Ele chama-se Paypal e eu já não sei viver sem ele.

 

Esta relação começou anos atrás, quando eu estava numa outra relação com um senhor chamado Spotify. Eu já tinha ouvido falar nele há séculos e sabia que mal nos conhececemos íamos ser BFFs. E foi assim que aconteceu.

Amor à primeira vista que foi crescendo com todas as horas que passávamos juntos. Ele sabia todos os meus gostos, dava-me sugestões do que ouvir e estava ali sempre disponível para mim. Até ao dia em que começou a ser demasiado controlador. Queria estar no meu PC, no meu tablet, no meu telemóvel. Queria que eu ouvisse Avicci e Kizomba. Queria que eu não tomasse cafés com o Youtube e tinha ciúmes horríveis do MP3, meu amigo de longa data.  

Com a chegada do Verão, começámo-nos a afastar porque eu passava mais tempo na praia do que a estar com ele e se nos encontrássemos por cinco minutos, ele já estava a pedir para eu ficar com ele cinco horas. Ele era demasiado necessitado, não dava.

 

Fiquei triste com a nossa separação mas afoguei as mágoas com o meu novo amigo, o Pinterest. Ele é um excelente fotógrafo e artista gráfico. Adoro as suas fotografias de streetstyle, de puppies, de pratos de salada e também das suas colagens de letras de música e cenas de séries de televisão. Ele era calmo, criativo e cheio de ideias mas nunca avançámos para algo mais porque ele percebeu a minha necessidade de independência. Apenas me disse que devíamo-nos encontrar ao fim-de-semana, em que ele me mandava um email com as melhores fotografias da semana e depois partilhávamos ideias. E ainda bem que assim o foi, porque continuamos amigos até hoje e sei que ele vai ser um amigo para a vida.

 

Mas eu andava à procura de algo mais, alguém com quem eu pudesse confiar a 100 por cento, todos os dias - e isso aconteceu quando finalmente me tornei amiga do Ebay. Nós frequentávamos os mesmos cafés e eu sabia da sua existência mas nunca nos tínhamos conhecido, porque ele é considerado um maluco da cabeça, sempre com negócios e mais negócios. Mas eu estava a precisar de uma loucura, de uma aventura, antes de ter alguma coisa séria. Um dia cheguei-me ao pé dele, disse-lhe que tínhamos interesses em comum, que já tinha ouvido falar bem dele e que devíamos ser amigos. Ele, super simpático, com toda aquela vibe reaggae peace and love, disse: «eu adoro conhecer pessoas, quantas mais, melhor!».

Fomos falando nos meses seguintes mas quando marcámos um café ele avisou-me «vais conhecer o meu melhor amigo, o Paypal.». Ui, fiquei logo com o pé atrás. O Ebay já é todo freestyle e agora tenho de conhecer o irmão gémeo dele, que é ainda mais social do que ele? Ui, nem pensar, não me vou meter nisto!

 

Quando o conheci já sabia o que me esperava, pois toda a gente já me tinha contado: ele é um personal shopper de profissão e portanto está sempre disponível para ajudar os outros. É charmoso, simples, divertido, confiante e super fiel, nunca desilude ninguém. É um daqueles amigos para toda a vida, sempre pronto para ajudar e dar conselhos.

No início dava-me alguns conselhos: «compra esta revista ou aquela t-shirt ou aquele CD, que está tão barato no Ebay, eu digo-lhe para ele te fazer um desconto.» Houve até uma ocasião em que lhe pedi para me arranjar um CD e ele prometeu que mo dava no dia seguinte mas afinal estava esgotado. Ficou com tantos remorsos que pediu-me imensas desculpas e que ia arranjar o CD, noutra altura.

Eu estava a gostar bastante de passar tempo com ele mas ainda não estava totalmente conquistada, ainda não confiava nele. Até ao dia em que ele esforçou-se mesmo por mim e aí eu soube que já não havia volta a dar.

 

Há uma semana virou-se para mim e disse «olha, eu não faço isto com toda a gente mas tu és especial. Anda comigo à Parfois que eu tenho lá 30 por cento de desconto na loja. Escolhe o que quiseres que depois é só ires buscar. É um presente meu para ti. Isto é a sério, não estou a brincar, confia em mim». Eu fiquei parva a olhar para ele mas com o coração a bater rapidamente. Será que ele estava a falar a sério? Porque haveria de ele fazer aquilo por mim? 

Estava tão entusiasmada que tratei logo de ver se era verdade. Comprei uns sapatos a 26 euros mas ficaram a custar 19. Nem queria acreditar, ele tinha razão! E eu só poderia ter esse desconto com o contacto dele! Apaixonei-me nesse momento! Quis contar ao mundo que éramos finalmente um casal mas tinha de esperar pelos sapatos - até ontem!

Já posso dizer a felicidade que estou a sentir. Ele gosta de mim e eu confio nele! Estou tão feliz porque ele faz-me feliz. Ele está lá sempre que eu preciso de alguma coisa, cuida de mim, mima-me com todas as porcarias que eu quero e ainda assume as culpas se alguma coisa correr mal. É um querido, um fofo, é o namorado perfeito. E é só meu!

PS - para os curiosos, o presente que cela o nosso namoro é este. Ainda por cima tem bom gosto o homem!

sapato1.jpg

2 comentários

Comentar post