Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Ai que é Páscoa (sem problema)!

Ai que é o segundo pior fim-de-semana do ano, a seguir ao natal. Ai que é o fim da dieta. Ai que já estamos quase no verão e agora vou ficar semanas a comer amêndoas e já me estragaram o plano tudo.

É verdade, estamos na Páscoa e já se sabe como a coisa corre: as dietas entram de férias, as mesas enchem-se daquilo que a gastronomia portuguesa tem de melhor (a pastelaria, os doces, os açúcares) e a familia está toda reunida na mesa. Pois isso não vai acontecer. Pelo menos para mim, que ando num estilo de vida saudável e não se pode andar a prolongar o dia da asneira por sexta, sábado e domingo. Isto agora não há mais asneiras!

A minha nutricionista perguntou logo se a Páscoa ia ser um problema, mas eu disse-lhe que não. Nunca como o tradicional folar, não sou fã de amêndoas de chocolate e já deixámos de comprar o ovo Kinder Surpresa há três anos. Apenas ofereci um ovo da Guylian à minha irmã, porque ela ainda (ainda, meus caros! eu espero poder convertê-la à vida saudável aos poucos!) não chegou à fase de olhar para doces e pensar «que horror, tanto açúcar, bah, não gosto, prefiro uma gelatina e umas galhetes de milho com fatias de fiambre de perú». Há de chegar o dia, mas até lá muitas Páscoas vão ter de acontecer.

Por isso, este fim-de-semana prolongado vai ser muito descontraído. Muita fruta, muitos vegetais, muito exercício, muito sol, muito chá, muita alface, muita muita coisa. Se houver uma caça aos ovos, que sejam ovos com dinheiro lá dentro. Só assim é que festejo a Páscoa.