Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

A Tua Cara Não Me É Estranha

Há uma doença que está a afectar as pessoas que me rodeiam e eu já estou a começar a ficar preocupada com a situação. Mas vamos começar pelos factos.

 

Quando pensaram na minha criação, um ser superior decidiu dar-me bastante inteligência para lidar com as parvoíces deste mundo mas até que foi simpático em dar-me uma cara também jeitosa. Redondinha, pequenina, com um sinalzão na bochecha...sou uma fofura, pronto!

O que essa entidade se esqueceu de me avisar é que, quando começar a conhecer muitas pessoas, vou sofrer do Síndrome do Reconhecimento Familiar - ou como eu gosto de chamar, o Síndrome Eu-Conheço-te-De-Algum-Lado.

 

Depois de uma adolescência pacata a não conhecer pessoas parecidas comigo, até achava que ia passar o resto da minha vida com uma cara simples mas única, dentro do possível. Mas não. Agora conheço pessoas pela primeira vez e depois do Olá vem a tirada: "a tua cara não me estranha" ou "eu conheço-te de algum lado".

 

À primeira vez tem piada mas à segunda começo a suspeitar.

 

Mas eu ando a aparecer na televisão e ninguém me diz nada? É que é preciso pagar direitos de imagem.

 

Será que tenho uma irmã gémea a passear por aí? Mais valia ter aparecido há uns dez anos atrás, para fazermos aquelas trocas de identidade na escola.

 

Será que alguém se está a fazer passar por mim para me incriminar de algo? Espero bem que seja a Emma Stone, para podermos trocar de vidas.

 

Será que sou a reencarnação de alguma estrela de cinema? Já que estamos a congeminar, pode ser a Audrey Hepburn?

 

Será que ando nos sonhos de toda a gente, tipo Casperzinho? A minha carinha até ficava bem de fantasminha cor-de-rosa.

 

Mas o que é que eu posso fazer relação a isto?

Mudo de cara e espero que não faça lembrar ninguém? 

Enfio-me num buraco e espero que esta doença passe e o mundo me esqueça?

Ou começo a inventar histórias do género: "sim, conhecemo-nos nos Globos de Ouro o ano passado, eu estava com aquele vestido da Fátima Lopes, não se lembra?"

 

Este caso não está encerrado e eu não vou desistir até encontrar uma explicação. E conselho de amiga, fiquem alertas porque pode afectar-vos!!