Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

Agora a Sério

Um local sério para se falar das coisas sérias de todos os dias. Só para pessoas que se levam muito a sério.

O melhor de 2015

Com o final do ano, temos de fazer todo um grande resumo dos melhores momentos aqui no blogue.

Foi de facto um ano cheio de aventuras e por isso aqui fica a lista de disparates feitos que me deixam super orgulhosa, pois são a prova de que evolui muito:

 

- Já sei me maquilhar, pelo menos sei o básico, não me peçam blush nem purporinas que ainda não cheguei lá;

 

- Dei largas às minhas aspirações de diva e fiz uma sessão fotográfica - até que correu bem!

 

- Homens charmosos são sempre do Sporting, está provado cientificamente;

 

Encontrei a minha cara metade e já não quero mais ninguém;

 

Experimentei dar umas dicas de ginástica mas eu continuo sem conseguir manter uma rotina digna de pessoa normal, a ver se leio este artigo para aprender alguma coisa;

 

- O mundo ficou a saber que a minha peça de roupa preferida são/eram umas calças brancas número 38. Não consigo falar delas sem ter uma lágrima no canto do olho;

 

Festejar feriados não é comigo...mas fazer a festa e conhecer pessoas é todos os dias!

 

- Aparentemente também descobri que sou famosa mas ainda não estou a ter o proveito;

 

Ir ao Porto foi uma super aventura e deu-me inspiração para me tornar numa turista a sério;

 

- Quando não se tem nada para fazer, xinga-se os meses do ano...porque pode-se culpar tudo e mais alguma coisa. Mas também porque vale a pena preocuparmo-nos com o fim do mundo?

 

- Ser saudável não é bom, porque dá trabalho, faz suar, dá dores de cabeça mas lá no fundo sabemos que vale a pena;

 

- As amigas tiveram um destaque, num momento de pieguice e fraqueza que prometo que não se volta a repetir em 2016.

 

- Ficámos doentes uma vez, quando apanhámos o Síndrome das Quatro da Manhã; e em Junho celebrámos o melhor aniversário do ano.

 

- Já o Verão, foi uma verdadeira montanha russa: o Verão chegou meio bipolar, faltámos aos festivais de verãodemos o nosso ar de graça contrariado no Santo António, engordámos uns 5 quilos, não tivemos descanso com todos os escândalos, e ficámos deprimidos com a saudade de um velho amigo que partiu e não regressa.

 

Ir às compras perdeu a sua piada e o encanto dos Saldos também já lá vai;

 

- Estamos todos hips nas redes sociais;

 

- E as aventuras no carro tomaram propoções épicas este ano: ah mais o facto de ter ficado sem bateria, gasolina e óleo num espaço de cinco meses.

 

MAS HÁ MAIS:

Entornar galão no carro; passar traços contínuos porque ir dar à volta à rotunda dá muito trabalho; correr à meia noite, para ver se passa a bebedeira; devorar um bolo às duas da manhã; ir para a night, dormir duas horas e começar o dia como se nada fosse; passar 3 horas seguidas ao telefone (sim, aconteceu); levantar às 6 da manhã para ir correr - onde é que eu tinha a cabeça; afinal a margem sul não é assim tão má; e virámos rebeldes e fizemos uma tatuagem - whaaaat;

 

E mais e mais coisas aconteceram. Mais loucuras escondidas nos pântanos da memória. 2015 foi um ano muito bom para o bloguito que está cansado de fazer tanta asneira mas parece-lhe que o futuro não vai melhorar e por isso mais vale encolher os ombros e aproveitar a montanha russa enquanto temos saúde (às vezes o colchão da cama já faz doer as costas mas nós aguentamos).

 

Beijinhos, abraços, beijinho de esquimó, corações, emojis e outras piroseiras que o bloguito gosta de mandar a todos vocês que o deixam todo piegas quando o lêem e falam com ele. Um óptimo 2016 e se se sentirem estúpidos com as asneiras que fazem na vida, já sabem que o nosso ombro está sempre aqui para vos apoiar.

 

Até 2016!

 

 

 

As noitadas da Rita

Eu sou uma pessoa madrugadora.

Eu não gosto de me deitar tarde.

Eu não trabalho bem de noite.

Eu gosto de dormir.

Eu gosto da minha cama.

 

Mas há dias em que as pilhas não desligam. Há dias em que as pilhas ficam ligadas e começam a fazer disparates:

À meia-noite, as pilhas decidem que vão fazer directa (ui, que corajosas!)

Para aguentarem a noite, as pilhas mandam a Rita comer uma fatia de bolo (só uma pequena).

As pilhas mandam a Rita comer umas bolachinhas (para aguentar a noitada, claro está).

Depois vai-se preparar o chá e começa-se então a trabalhar. O ritmo está estupendo, todo o açúcar e chocolate do bolo estão a fazer efeito. Um bocejo aqui, um bocejo ali, mas até nos estamos a aguentar bem.

 

É uma da manhã e as pilhas estão de óptima saúde.

E continua-se o trabalho, vê-se um pouco de Facebook, espreita-se quem ainda está acordado, vemos um pouco de televisão e continua-se o trabalho.

 

São duas da manhã e pensamos que está feito, afinal não precisamos de estar acordadas a noite toda - mentiraaaa porque as pilhas já não querem desligar.

Então mas o que é que vou fazer a esta hora?

Arrumações.

Escolher a roupa para o dia seguinte, preparar o almoço, arrumar papéis, checar o Facebook (agora sim, está tudo a dormir), comer mais uns chocolates, beber uns litros de água para hidratar, vestir o pijama, tentar não acorda a casa toda, escrever no blogue (sim, quando dá inspiração, há que aproveitar).

 

São três e meia da manhã e não há sono, não há cansaço, não há nadas - as pilhas estão em full power. Se pudessem, iam para a rua correr mas isso seria dar a derradeira prova de que deveria ser internada.

Espirro aqui, espirro ali, está a ficar frio mas a almofada e o edredon não chamam.

 

Bem entretanto já temos um post logo borá lá arranjar isto.

 

Escrever, pontuar, reler, fazer imagem, tralalala.

 

Bem são quatro da manhã...acorda-se daqui a 3 horas...pilhas, isto foi muito divertido mas está na hora de desligar.

Beijinhos e abraços e a até já.

 

PS - são quatro e cinquenta e cinco, já devia estar a dormir há vinte minutos mas as pilhas não querem desligar.

 

Pág. 1/2